Início NOTÍCIAS Semana da Podologia Os poderes da aromaterapia

Os poderes da aromaterapia

0
1389

Esqueça os fármacos! Os óleos essenciais são os novos remédios para tratar enxaquecas, dores musculares e patologias, como onicomicoses e tines. E é fazendo uso da aromaterapia na podologia que você poderá proporcionar inúmeros benefícios aos seus pacientes. Aliás, a técnica promete ser ainda mais eficaz do que os tratamentos convencionais. De acordo com a podóloga Miriam Aparecida, os óleos essenciais são usados há cerca de cinco mil anos e possuem propriedades antifúngicas, adstringente, antioxidantes e anti-inflamatórias. “A aromaterapia é uma ótima opção de tratamento e os óleos podem ser usados por todas as idades e para diversos tipos de patologia”, conta a profissional que estará presente no 8ºCongresso de Podologia da Beauty Fair.

Podendo ser utiizada no tratamento de onicomicoses, tines, onicocriptoses com e sem granulomas, a aromaterapia age diretamente na patologia por meio de massagens, águas de banho, esfoliações e escalda-pés. Os óleos de Melaleuca, Limão e Eucalipto são os mais indicados quando o objetivo é proporcionar o relaxamento, fortalecer o sistema imunológico e agir desintoxicando o corpo. “Para tratar as onicomicoses após a podoprofilaxia, por exemplo, fazemos o desbaste da lâmina (unha). Ou seja, realizamos um corte e uma limpeza específica para deixar o corpo ungueal preparado para receber o óleo essencial”, explica Miriam, que reforça a importância de não usar o óleo diretamente nas unhas para evitar alergias. A indicação da profissional, que atua há mais de 10 anos na área da podologia, é diluir o óleo essencial em um óleo vegetal, como o de coco e o de uva e, aí sim, aplicar nos pés dos clientes.

Hidratar para tratar
Outro método indicado por Miriam são as hidratações, que estão diretamente associadas ao
estado emocional de cada cliente e atuam em várias finalidades, como tratar enxaquecas e
dores musculares, proporcionando uma terapia relaxante. “Após realizar uma anamnese
conseguimos identificar a finalidade da hidratação. Se houver tinia ou algum tipo de micose, recomendo tratá-las antes de realizar o procedimento”, conta ela que alerta que alguns óleos quando estão em contato com certas patologias podem causar reações e piorar o caso.


Escolha do óleo
É importante conhecer bem os óleos e saber suas propriedades, pois são elas que irão atuar no problema do seu paciente. Em relação ao processo, Miriam explica que se deve realizar uma esfoliação já com o óleo ideal e, em seguida, aplicar um creme bem hidratante e fazer uma oclusão. “Ou seja, colocamos uma bota plástica térmica durante 15 minutos, depois a retiramos e aplicamos um creme mais fluido na região junto a outro óleo”, diz a especialista que costuma indicar o óleo de lavanda para garantir relaxamento ao cliente.

Atenção: determinados óleos não podem ser utilizados em pessoas com epilepsia, hipertensão e em grávidas. Por isso, Miriam reforça a necessidade de sempre preencher e estar atento à ficha de anamnese. Inscreva-se no 11º Congresso de Podologia!

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu nome aqui
Por favor digite seu comentário!