Início Destaques Massoterapeuta: descubra os inúmeros benefícios da Reflexologia Podal Oriental

Massoterapeuta: descubra os inúmeros benefícios da Reflexologia Podal Oriental

0
1488

Alcione Sakugawa, palestrante confirmada na 9ª Jornada de Massoterapia da Beauty Fair, fala sobre como a Reflexologia Podal e a filosofia oriental podem ajudar na manutenção da saúde

A Reflexologia Podal teve origem na medicina chinesa há cinco mil anos como uma alternativa de prevenção e cura de vários males. O procedimento é uma técnica de massagem que utiliza a pressão em determinados pontos dos pés, aos quais correspondem regiões e órgãos do corpo humano. De acordo com o grau de desconforto experimentado nos pontos trabalhados, é possível perceber quais partes do corpo registram desequilíbrio. “As terapias manuais atuam no restabelecimento desta energia promovendo o equilíbrio energético, a prevenção da enfermidade ou manutenção da saúde. As terapias orientais têm como objetivo a manutenção da saúde em detrimento da cura das doenças e atuam de forma preventiva, enquanto as técnicas ocidentais têm um caráter reparador e agem sobre os sintomas das desordens orgânica já estabelecidas”, explica Alcione Sakugawa, massoterapeuta, que se especializou em terapias orientais e estética no Japão, Tailândia e Indonésia.

Alcione, que é presença confirmada na 9ª Jornada de Massoterapia e ministrará também um curso prático de Reflexologia Podal Oriental, que acontecerão nos dias 07 e 08 de setembro, respectivamente, na Beauty Fair 2019, fala sobre onde e como a reflexologia atua na saúde. “Um tratamento com reflexologia auxilia no controle da ansiedade, depressão, dores de cabeça, constipação, labirintite, inchaço nas pernas, melhora na qualidade do sono e o controle hormonal, diminui dores crônicas, TPM, estresse, combate a insônia, sinusite, entre outros benefícios”, pontuou Alcione.

Conhecendo os pés
Os pés contam com 70 mil terminações nervosas e meridianos. Aplicando pressão ou calor nestes terminais nervosos ocorre um estímulo reflexo de um órgão do corpo no Sistema Nervoso Central (SNC), que imediatamente inicia uma gama de atividades internas, verificando o estado e o funcionamento do órgão que está sendo estimulado. O SNC passa a dar atenção extra a este órgão ou sistema, ativando ou diminuindo sua atividade. “Nos pés, temos a conexão com os meridianos e estruturas anatômicas e, segundo o mapa que utilizo para a reflexologia, temos 64 pontos para trabalhar. Temos os pontos de todos os órgãos, vísceras, estruturas ósseas, glândulas, entre outros”, diz a massoterapeuta.

Alcione ainda reforça a importância do conhecimento para poder exercer a técnica. “O primeiro requisito para o profissional é a qualificação para aplicação da técnica, pois o conhecimento aplicado é o diferencial do profissional. É preciso fazer uma avaliação prévia para detectar quais as disfunções orgânicas serão tratadas na sessão, identificar se existe alguma contraindicação para o recebimento da técnica. Devemos ficar alertas com problemas vasculares com diminuição da sensibilidade e apresentadas por diabéticos, feridas expostas, gravidez, dermatites nos pés, trombose, fraturas, e hipertensão descompensada. Na dúvida, o correto é solicitar uma autorização ao médico do paciente”, diz.

Uma terapia para todos
Atualmente, a maioria dos problemas físicos e psicológicos ocorrem pelo estilo de vida da população. A reflexologia podal tem se mostrado como uma forma de meditação e uma sessão tem o poder de esvaziar a mente, desenvolvendo a consciência corporal e emocional, promovendo equilíbrio. “É necessário reconhecer os sinais de socorro do corpo e alguns deles são irritabilidade, indisposição, cansaço, sono não reparador, extremidades frias. Essa é a hora para receber terapias manuais como ação preventiva. A reflexologia pode ser aplicada em bebês nos primeiros meses de vida, em adultos e em idosos. A frequência de realização da sessão pode ser semanal, quinzenal, dependendo da necessidade do paciente. O principal objetivo da reflexologia é saúde, harmonia e bem-estar. Casos patológicos devem ser indicados e acompanhados por um médico”, reforça a profissional.

Quer saber mais sobre a técnica? Inscreva-se já na 9ª Jornada de Massoterapia e no curso prático de Reflexologia Podal Oriental, clicando aqui. 

Por Janaína Alves
Fotos iStock

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu nome aqui
Por favor digite seu comentário!