7 A 10 DE SETEMBRO
Expo Center Norte - SP
Entrar / Cadastrar

TELEVENDAS: (11) 3181-5197

WHATSAPP: (11) 97961-0275

Início Destaques Lucre com o mercado promissor das extensões capilares

Lucre com o mercado promissor das extensões capilares

0
1690

Conheça e especialize-se nas técnicas de alongamento e volume capilar e amplie a cartela de serviços do seu salão!


As tendências vem e vão, conceitos mudam e evoluem, mas tem uma premissa das mulheres brasileiras que segue inabalável: a preferência por cabelos longos. As madeixas compridas tem uma relação histórica com a sedução e feminilidade. Por isso, no Brasil, o mercado de extensões capilares segue mais do que aquecido.

Uma cultura de transformação rápida feita pelas celebridades fomentou ainda mais esse setor. Seja para mudar o visual, para preencher pontas ou para melhorar a autoestima depois de um corte químico, os apliques e/ou extensões são uma ótima saída. “No Rio de Janeiro, as mulheres gostam muito do cabelo longo. Elas chegam com referências das famosas e desejam os cabelos como os das atrizes. Acho que esse é o principal motivo. Depois disso, vem o preenchimento de falhas químicas e o volume para fios ralos”, contou a cabeleireira Daniele Rocha, expert no assunto.

Sobre os métodos de aplicação, Daniele faz um alerta. “O profissional precisa conhecer muito todas as técnicas para não comprometer a saúde do fio nem o acabamento. O cabelo liso, por exemplo, não fica visivelmente bonito com o ponto americano, já o fio crespo forma um emaranhado na fita adesiva. Precisa ter atenção na hora de escolher a técnica ideal para cada tipo de cabelo”, explica.

Independentemente do tipo de fio ou da técnica, a anamnese é fundamental. “Na avaliação, você percebe se o fio da cliente é fraco, se apresenta queda ou se a cliente possui alguma alopécia ou doença no couro cabeludo. Se, por exemplo, essa cliente tem algum problema de saúde como tireoide ou anemia, que acentua a queda de cabelos, é melhor adiar o procedimento, já que o alongamento pode agravar o problema”, diz Daniela. Saiba mais sobre algumas das técnicas disponíveis no mercado:

Tic Tac
É um aplique temporário feito com presilhas e é muito procurado pelas mulheres que querem fios mais longos para ocasiões específicas. A vantagem desta técnica é a praticidade, já que pode ser colocado em poucos minutos, além de ser possível utilizá-lo quantas vezes desejar. Apesar disso, é preciso ter cuidado para que as presilhas fiquem bem presas e rentes ao couro cabeludo, pois, caso contrário, o aplique pode ir soltando ao longo do dia, deixando falhas no cabelo.

Queratina
O aplique com cola de queratina já foi um dos mais populares no Brasil. Essa técnica é feita rente ao couro cabeludo. Mechas finas são coladas aos fios naturais em transparência, dando um efeito bastante natural. A manutenção desse tipo de mega hair deve ser feita de três em três, variando de acordo com o crescimento do cabelo. Quem opta por essa técnica deve evitar o uso de ferramentas de calor como secador, prancha e modelador para não correr o risco de danificar a queratina.

Ponto americano
A técnica foi criada nos Estados Unidos. Funciona em todos os tipos de cabelos, mas é perfeita para cabelos cacheados e crespos. Apesar do efeito natural, essa técnica não é feita com fios naturais de cabelo e sim com um tecido que se assemelha muito ao cabelo humano. Esse tecido é aplicado bem rente ao couro cabeludo para que o aplique fique camuflado. Essa técnica permite aumentar o cabelo em até 30 centímetros e exige manutenção mensal.

 

Tela
O mega hair de tela é uma ótima opção para clientes de cabelos curtos, pois, nessa técnica, os fios artificiais são ligados aos naturais usando uma tela que é costurada junto ao cabelo. Apesar de parecer um pouco estranha a ideia de ter uma ‘tela’ no cabelo, o efeito desse alongamento é bastante natural e fica imperceptível. A desvantagem é que o procedimento precisa ser renovado em menos de dois meses.

 

Fita adesiva
Com efeito bastante natural, o mega hair com fita adesiva é um dos procedimentos mais atuais, práticos e seguros. Ele não causa danos nos fios pois as mechas artificiais ficam presas ao cabelo natural, graças à uma cola adesiva que não é prejudicial aos fios. Esse tipo de aplique pode durar até 3 meses, dependendo dos cuidados que a cliente tem com o cabelo.

 


Microlink

Essa técnica é feita com uma espécie de anel metálico, que é aplicado em cada mecha de cabelo. Para as lisas, essa opção não é muito indicada, pois o anel pode não fixar tanto, diferente das cacheadas e crespas que tem uma aderência maior.

 

 

 

Quer aprender a realizar o alongamento de fita adesiva? Assista ao passo a passo e veja as dicas de Luiz Alves!

 

Por Isabela Lessak e Janaína Alves
Fotos: Istock e Divulgação
Imagens e edição: Monique Carvalho

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Nenhum produto no carrinho.