7 A 10 DE SETEMBRO
Expo Center Norte - SP
Entrar / Cadastrar

TELEVENDAS: (11) 3181-5197

WHATSAPP: (11) 97961-0275

Início NOTÍCIAS Beauty Fair 2018 Beauty Fair 2018: Letícia Rigolim cria esculturas de beleza

Beauty Fair 2018: Letícia Rigolim cria esculturas de beleza

0
445

A profissional ministrou dois workshops com vagas esgotadas e compartilhou suas técnicas de sucesso com os participantes


Foto: Silmara Ciuffa

Letícia Rigolim é especialista em penteados e costuma reunir inúmeros profissionais em seus cursos. Na Beauty Fair 2018, ela contou com duas turmas lotadas e em uma das aulas preparou dois modelos de penteado, um rabo de cavalo e um coque baixo, baseando-se em conceitos de técnicas russas.

Uma das dicas de Letícia estava relacionada à importância de se prender bem o penteado. “Mais importante do que o belo é o fixo, ou seja, que não desmanche na festa”, resumiu a expert.

Ela explicou ainda que a técnica russa, que aposta na chapinha de frizz, está na moda por dois motivos, que são dar volume e uma melhor estrutura aos cabelos. Mas, Letícia avisa que é preciso avaliar com cuidado o uso da ferramenta, já que são ideais apenas para cabelos finos e médios, em que há maior dificuldade de realizar uma finalização.

Foto: Silmara Ciuffa

Na prática
Os participantes tiveram a oportunidade não só de ouvir e ver os ensinamentos, mas também de criar seus penteados em modelos vivas. Para começar, Letícia mostrou como dividir bem o cabelo. Segundo ela, para os penteados mais clássicos, as divisões são mais retas. Já para os looks descontraídos, a linha da divisão é em zigue-zague. Na sequência, usou modelador no topo, nas laterais e em três partes atrás da cabeça. Para cabelos mais pesados, Letícia recomenda o uso do modelador de 19mm. E o preparo é feito sempre de cima para baixo, na sequência do divide, enrola e prende.

A professora de penteados fez dois rabos de cavalo para que o comprimento e o caimento ficassem mais bonitos e usou dois sprays: um para limpeza da raiz e outro de fixação forte. Com elásticos e grampos ela trabalhou os cabelos nessa ordem: “beliscos” nas mechas, spray e depois assopro, para garantir um aspecto de enrolado por mais tempo. Para modelar a região próxima ao rosto, a profissional levantou bem os cabelos, usou pó finalizador, desfiou, usou spray forte e finalizou com pomada e spray. O penteado de mechas marcadas fez sucesso entre os participantes da oficina.

Foto: Silmara Ciuffa

O segundo penteado foi um coque baixo e o trabalho começou com os cabelos divididos ao meio, com subdivisões nas laterais, atrás e em cima. Ela separou a parte de trás para fazer um rabo baixo e criou um moicano no topo com três elementos. “Quanto mais elementos, mais divisões. É bom lembrar que a técnica russa não combina com tempo curto”, ressaltou.

Na parte de baixo, Letícia incluiu um enchimento de cabelo sintético, mas alertou que é preciso trabalhar com um tipo de acessório que suporte o cabelo da cliente. Após prender a base com grampos, começou a trabalhar o coque com óleo à base de silicone, que seca com facilidade.

Foto: Silmara Ciuffa

No dia a dia
Entre os conselhos de Letícia está que os salões devem investir no trabalho com noivas. “Elas terão muitos convidados observando e serão o melhor cartão de visitas do salão, quase na mesma proporção das formandas”, ressaltou.

Sobre o diferencial da técnica russa, que tem sido bastante divulgada na internet e o tipo de trabalho que impulsionou a carreira de Letícia, ela diz que se trata de um trabalho com sobreposição de mechas, em que ninguém sabe onde começam ou terminam.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu nome aqui
Por favor digite seu comentário!