Jean Philippe: Se você é cabeleireiro, é importante falar um segundo idioma

0
114
(Foto: Arquivo pessoal)

Convivemos, diariamente, com uma explosão de informações, textos, manuais, regulamentos, cursos e workshops que fazem parte da rotina de quem está em busca de crescimento e estes materiais nem sempre estão em português. Por esses e outros motivos, a busca em aprender outro idioma deve estar presente nos planos de quem deseja ser um bom profissional.
Aprendi a falar inglês, ainda na adolescência, por influência de minha mãe e estudei a língua por mais de nove anos. Hoje, estudo espanhol e tenho interesse no francês, italiano e alemão. Estamos em um mundo tão globalizado, que a gente acaba ficando restrito se falarmos só a nossa língua nativa e eu acho que o inglês é basicamente essencial.

(Foto: Arquivo pessoal)

Oportunidades
Há quem acredite que a carreira de cabeleireiro é só no salão, mas isso é um grande engano. As oportunidades de crescimento vão muito além de escova, secador e cadeira. No final do dia, todo mundo quer crescer e se falar outra língua pode ajudar, porque não? Este é um passo simples a ser seguido e foi por saber inglês que tive novas e grandes oportunidades no meu caminho, entre elas trabalhar como tradutor em cursos e workshops, ter parceria com marcas internacionais e atender clientes estrangeiros.
É claro que o seu trabalho tem grande importância para que você se destaque na carreira, mas hoje o mercado está repleto de bons profissionais e estar preparado para grandes passos, tanto dentro quanto fora do país, faz diferença. Muitas vezes achamos que nada vai acontecer, mas as oportunidades acontecem e as barreiras de linguagem podem acabar com alguma chance que você possa ter. Hoje, ser cabeleireiro é muito mais que fazer um bom corte ou uma boa coloração; é necessário ser multifacetado.

Por onde começar?
Eu sempre falo que é importante conhecer a sua rotina e o seu estilo de estudo. Hoje eu tenho uma rotina agitada de salão, então eu decidi fazer o espanhol com um professor particular em vez de optar por uma escola, porque minha rotina não permite que eu vá até lá, por exemplo. Mas eu acredito que, seja na escola ou em aulas particulares, é importante sugar ao máximo o novo aprendizado, deixar a vergonha de errar de lado e procurar o que melhor te atende, fazendo valer o esforço e a dedicação, escolhendo o caminho que te deixa mais confortável. É uma dedicação de uma ou duas horas por semana, que no final, só vai agregar na sua vida. O mundo hoje acaba sendo pequeno diante da globalização e não podemos nos limitar a falar só aquela língua que aprendemos ao nascer.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui