Gucci, Amazon e Nike: insights do varejo americano para a perfumaria

0
84

Julio Takano coordenou visitas técnicas em Nova Iorque e apresentou aos participantes da Delegação Beauty Fair a três diferentes conceitos de lojas, mas com uma proposta em comum: a disrupção


Na programação da Delegação Beauty Fair em Nova Iorque, as visitas técnicas por lojas de segmentos diversos ajudam os varejistas de perfumaria a ter insights para aplicar em seu negócio. Neste ano, o arquiteto Julio Takano, fundador e sócio-diretor da Kawahara Takano Retailing, foi o responsável pela curadoria e apresentação das lojas escolhidas por ele como cases importantes para o varejo.
Confira algumas das características da Amazon 4 Star, Gucci e Nike, segundo visão de Julio, profissional com mais de 20 anos de experiência no segmento.

Gucci Wooster
A marca de luxo, que esteve à beira da falência em 2000, se reposicionou em 2005 e está buscando a liderança, ficando atrás apenas da Hermès e Louis Vitton.
Na unidade do Soho, a marca se reinventa e apresenta sua loja como um grande closet. Segundo Julio, raramente uma loja de luxo atenderia seus clientes calorosamente como aconteceu; muito menos incentivariam a experimentação. Isso mostra que as empresas estão mudando seu modo de pensar.
Uma das entradas da loja é uma livraria com títulos importantes e raros; já a outra apresenta itens da marca. Muitas pessoas usam a loja como passagem e a livraria foi criada exatamente para gerar tráfego cruzado e conectar os dois lados da Loja. Quando conseguimos fazer isso, aumentamos o fluxo em 40%.

Amazon 4 Star
A Amazon sai do varejo on-line para apostar no físico de uma outra forma. A partir da leitura e análise de dados, todos os itens disponíveis para comprar na loja física são os mais comprados ou buscados no on-line pela comunidade. Ou seja, o cronograma de produtos da loja está ligado à inteligência do e-commerce. Vale dizer que pelo conceito ser todo digital, a loja não aceita dinheiro; somente cartão. E, se o cliente é Prime, ele tem desconto em relação ao preço da etiqueta.
São cerca de 12 mil SKUs e, na frente da loja, fica uma mesa com os itens mais procurados pela comunidade e que representam 30% do faturamento. Neste espaço encontra-se desde livros até brinquedos, eletrodomésticos, etc.

Nike Innovation House
São cinco andares de loja com uma experiência incrível. Customização e personalização é uma das formas do cliente dizer que tem a Nike do jeito que quer e deseja, do seu gosto e no seu tempo. Por isso, são espaços tão valorizados pela marca.
O andar de tênis é o maior do mundo e o último parece uma boutique. Essa transversalidade e certa confusão “isso é premium ou de massa?” cada vez mais irá acontecer nas lojas e isso é proposital.

Mais detalhes sobre a visita técnica guiada por Julio Takano durante a visita da Delegação Beauty Fair à Nova Iorque você encontrará na BF Negócios com a cobertura da NRF 2019. Aguarde!

Por Fabíola de Freitas, de Nova Iorque
Fotos: Douglas Matsunaga

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui