7 A 10 DE SETEMBRO
Expo Center Norte - SP
Entrar / Cadastrar

TELEVENDAS: (11) 3181-5197

WHATSAPP: (11) 97961-0275

Início NOTÍCIAS Beauty Fair na Itália Especialista orienta empresários sobre exportação na Europa

Especialista orienta empresários sobre exportação na Europa

0
5328

Oferecida em parceria com a CNI e Rede CIN, a palestra com o Dr. Matteo Zanotti Russo, CEO da Angel Consulting, apresentou as especificidades do mercado europeu


Começar um processo de internacionalização e exportação de marcas requer estudo e preparo. As normas e regras de comercialização em países estrangeiros podem assustar os empresários no início, foi por isso que a Beauty Fair incluiu em sua agenda de atividades na Itália uma palestra com um especialista nesta área.

Oferecida em parceria com a CNI (Confederação Nacional das Indústrias) e Rede CIN (Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios), a palestra com o Dr. Matteo Zanotti Russo, CEO da Angel Consulting, apresentou as especificidades do mercado europeu e como transformá-las em oportunidades de negócios.

Problema ou oportunidade?
Quem está começando o processo de exportação para a comunidade europeia pode enxergar um grande problema na hora da implementação, afinal é exigida da empresa uma série de controles, o que demandará muito trabalho e até a criação um departamento exclusivo para cuidar deste assunto.

Por outro lado, um mercado seletivo e que exige maior competência das empresas torna o
setor muito melhor, trazendo segurança aos negócios e confiança aos consumidores. “Fato é que as empresas com poucos conhecimentos terão altas chances de enfrentar problemas
nesta jornada”, alerta Russo.

A regulamentação de cosméticas na Europa é regida pela lei 1223/2009, que já está traduzida para o português na internet. Para o especialista, o principal ponto desta lei é a questão da responsabilidade. “Todo produto que chega à comunidade europeia deve estar associado a uma empresa sediada na própria Europa e esta informação deve constar no produto”, esclarece.

Esta empresa será responsável por verificar se o negócio no Brasil está em conformidade com todas as normas, segurança e rotulagem. Caso a fiscalização local encontre alguma
irregularidade, a empresa importadora será bloqueada e o fabricante brasileiro terá de
encontrar outro parceiro para continuar fazendo negócios com a comunidade.
Outro destaque importante da lei, apresentado pelo especialista, é a introdução de um
glossário de definições. O que torna muito mais claro o conceito do que é cosmético,
fabricante, pessoa responsável e distribuidor.

Tendências do setor
A segunda parte da palestra do Dr Matteo foi dedicada a falar sobre tendências em cosméticos que podem ser percebidas na Itália. Resumidamente ele destacou três: inteligência artificial aplicada aos cosméticos; distribuição no canal farma e cosméticos anti-ageing naturais. “O crescente e alarmante casos de Fobia química, ou seja, uma preocupação, muitas vezes, desnecessária sobre o uso de alguns ingredientes usados em cosméticos é um comportamento importante a se observar e combater na indústria”, finalizada Russo.

Por Deborah Huff, de Bologna (Itália)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu nome aqui
Por favor digite seu comentário!