7 A 10 DE SETEMBRO
Expo Center Norte - SP
Entrar / Cadastrar

TELEVENDAS: (11) 3181-5197

WHATSAPP: (11) 97961-0275

Início Destaque Desvende os mistérios da técnica One Stroke

Desvende os mistérios da técnica One Stroke

0
3224

Originalmente, a técnica One Stroke foi desenvolvida para ser feita com movimentos únicos, ou seja, o pincel não poderia deixar de ter contato com a unha sem que o traço fosse concluído. No entanto, o colombiano Willy Alvarez e a mexicana Anita Podoba inovaram a técnica ao aplicá-la fazendo traços curtos e com leves batidinhas.

Com a One Stroke, qualquer desenho pode ser executado, embora existam níveis de dificuldade que precisam ser vencidos e isso só se consegue com muito treino e conhecimento. Sendo assim, é importante saber um pouco mais sobre o método de trabalho que costumo utilizar em meu dia a dia como manicure, especialista e professora de decoração de unhas.

Material
Para essa técnica, costumo utilizar tintas acrílicas à base de água em vez de esmalte. No entanto, vale dizer que as versões em gel já conseguem resultados semelhantes aos das tintas acrílicas. Normalmente, as marcas importadas oferecem tintas prontas para o uso diretamente nas unhas e as nacionais ainda são muito densas, exigindo um preparo com água antes da utilização. Não há uma medida exata, apenas vá colocando água aos poucos até obter uma consistência de massa de bolo. Cuidado para não deixar a tinta líquida demais. Em relação aos pincéis, opte pelos mais macios e firmes o suficiente para que o desenho fique mais preciso e, ao mesmo tempo, a manicure tenha flexibilidade no traço.

Matização x Carga Dupla

Desde a sua origem, a técnica One Stroke consiste no uso da matização e não da carga dupla. E vale ressaltar que a matização não é carga dupla! Explico: matizar é o processo que mistura duas, três ou quatro cores no pincel e trabalha essas tintas na superfície das unhas de um jeito que o resultado fique homogêneo e forme um degradê perfeito e sem marcas. O método dá trabalho e é demorado, e o efeito ideal é aquele que quando se olha para o desenho, permite ver as cores utilizadas, mas não se sabe dizer onde uma começa e a outra termina. Já na dupla carga isso não acontece, pois pegamos duas cores, uma de cada lado sem fazer o blend. Na carga dupla, as cores ficam mais marcadas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu nome aqui
Por favor digite seu comentário!