Luciane Bittencourt: A força da terra nos tratamentos estéticos

0
500

Saiba como utilizar a argila para obter resultados satisfatórios

A busca dos profissionais por produtos naturais vem crescendo, o que evidenciou muito o uso das argilas. Hoje, com os estudos mais aprofundados e a prática, abriu-se o leque para tratamentos que utilizam as argilas com o objetivo de potencializar os resultados.

De origem natural e biodegradável, as argilas são compostas por grãos muito finos de silicato de alumínio e oligoelementos, como o silício, ferro, alumínio, cálcio e manganês e entre os tipos existentes, as mais utilizadas são a verde a branca.

As argilas são uma boa opção para os tratamentos estéticos por promoverem inúmeros efeitos benéficos na pele, como a desintoxicação metabólica, estimulação da circulação sanguínea, ação micro abrasiva da camada córnea, reposição de minerais necessários e promoção do efeito tensor, além de controlar a oleosidade, por exemplo.

Para a face, por exemplo, a substância é utilizada no combate da oleosidade até o clareamento de manchas. Já nos procedimentos corporais são comuns em tratamentos de celulite à flacidez. E nos tratamentos capilares, as argilas podem ser a solução para questões que variam entre a queda de cabelo à psoríase.

Em tratamentos terapêuticos, as argilas também têm sido bastante utilizadas, já que proporcionam excelentes resultados, visto o alívio do estresse que garantem aos pacientes.

Como escolher a argila mais indicada?
É importante fazer uma avaliação da pele antes do tratamento para escolher a mais apropriada. No entanto, é preciso conhecer à fundo suas propriedades e benefícios para ser o mais assertivo possível na escolha e, consequentemente, no resultado. Outro fator fundamental: a argila precisa ser de boa procedência e ter passado por testes dermatológicos para que não ocorra nenhuma situação desagradável com o cliente/paciente.

Como prepará-la?
Não há segredos; a maneira mais comum de utilizar a argila é diluindo a substância em água mineral ou termal. Porém, é possível que sejam associadas a cremes ou géis. Tudo vai depender do procedimento e do tipo de benefício que se deseja oferecer ao paciente.

Contraindicação
Embora não tenham contraindicações, são necessários alguns cuidados em peles de diabéticos, idosos ou pessoas com pele muito sensível para que na hora de retirá-la não ocasione nenhuma lesão. Outro ponto de destaque é se a pessoa estiver fazendo tratamentos com ácidos. Neste período recomenda que a argila não seja utilizada para que não haja interferência nos resultados.

Antes de seu uso não há a necessidade de realizar nenhum teste. No entanto, a orientação é ter certeza de que a pessoa nunca tenha tido alguma reação alérgica anterior com seu uso.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui