7 A 10 DE SETEMBRO
Expo Center Norte - SP
Início Beauty Fair 2019 2° Fórum Beauty Fair Farma destaca os desafios da indústria e varejo

2° Fórum Beauty Fair Farma destaca os desafios da indústria e varejo

0
1571

Palestrantes falaram sobre consumidor, presença das marcas de beleza no canal e a importância/necessidade do investimento em farmácias

Marta Gabriel falou sobre consumidores aos participantes do Fórum Beauty Fair Farma

Durante a Beauty Fair, foi realizado no Expo Center Norte, o 2° Fórum Beauty Fair Farma com apoio da Febrafar – Federação Brasileira das Redes Associativas e Independentes de Farmácia, responsável por contribuir com a educação e desenvolvimento dos associados.

Profissionais da indústria e do varejo tiveram a oportunidade de conhecer os dados atualizados do setor farmacêutico no Brasil, as transformações proporcionadas pelas novas tecnologias e os desafios que precisam ser encarados com o auxílio de profissionais inovadores.

Veja um resumo desse dia de atualização:

As mudanças comportamentais dos consumidores
Os avanços tecnológicos transformaram as percepções das pessoas em relação a como desejam consumir produtos, serviços e obter informações. Marta Gabriel, PhD e consultora na área de negócios, falou sobre o comportamento do consumidor, a importância de entender sobre Inteligência Artificial e sobre dados. “Se você não tiver dados estruturados, você não consegue automatizar. Depois que você automatizar, você começa a verificar valor, aí você consegue escalar”, resumiu.

Marta ainda enfatizou a necessidade de dar atenção a algumas questões, como:

  • Uso do mobile para buscas, compras e dados;
  • Data Economy, que são dados estruturados para a economia da empresa;
  • Real Time, que se refere o comportamento das pessoas em buscar tudo em tempo real;
  • Social, que significa utilizar as mídias para conversar com os consumidores.

Para a profissional, é necessário saber quem vai influenciar as pessoas. “Se você é uma marca grande, os influenciadores digitais fazem a diferença. Se você é uma marca menor ou local, o cliente é um influenciador”, reforçou.

As questões dos dados ainda focaram na Inteligência Artificial e Marta usou exemplos de robôs, que conseguem interagir com os consumidores em situações mais simples, como passar a informação de horário, até as mais complexas, que envolvem checkout com reconhecimento facial, por exemplo.

Edison Tamascia fala sobre os desafios da Federação da qual comanda

Os desafios da Febrafar
Na sequência, Edison Tamascia, presidente da Febrafar, trouxe dados da Federação e abordou a necessidade em incentivar o empreendedorismo dos associados, além de ter abordado o relacionamento que gera a colaboração e avaliação visionária. “O objetivo desse evento de hoje é fazer com que nossas farmácias tenham um volume maior de produtos de não-medicamentos”, resumiu.

Painel com a indústria
Cesar Tsukuda, diretor-superintendente da Beauty Fair, conduziu as perguntas aos representantes das empresas Ativa, Baruel, Cless, Felps, Coty, Taiff, Ideal e Vult, que são marcas que já começaram a investir no canal Farma afim de ampliar seus negócios.

Durante o bate-papo, Eduardo Yamashita, da Cless, comentou sobre a marca ter 68% de produtos classificados como hair spray dentro das farmácias e que há um mês estão reformulando conceitos para aumentar o apoio na área educacional. “A indústria precisa ter esse papel de gestão e educação”, enfatizou.

Já Juliana Piria, da Felps, destacou um comportamento típico de alguns consumidores que buscam por produtos profissionais nas farmácias. “O produto profissional é buscado por quem gosta de fazer o tratamento em casa. A gente entende que, nesse serviço, o maior desafio é encontrar o canal de distribuição e o pessoal que entende. Estamos mais perto da Febrafar para chegarmos até os distribuidores”, disse.

O representante da Baruel, Daniel Tiraboshi, ressaltou que é necessário ter um “time multifuncional e mais próximo do distribuidor para conhecer as lojas e avaliar os indicadores com frequência”. Guilherme Cardoso, da Vult, comentou sobre os 40 mil pontos de vendas da marca e que os produtos estão conectados com a beleza. “A beleza é emocional. Exige conexão com a consumidora. Qual é a experiência que o produto vai proporcionar a ela? A indústria tem a obrigação de atender a determinado tipo de loja e o tipo de cliente”.

Na sequência, Fábio Enrico, da Ideal, explicou como a marca está investindo nesse tipo de ponto de venda. “Esse desafio começou há um ano e meio para definir como entrar no canal Farma. Nós não enxergamos a farmácia como lugar de remédios e doenças; considerarmos a farmácia como meio de obter saúde e bem-estar”.

Representantes da indústria falam sobre itens de beleza no canal Farma

Os participantes do Fórum Beauty Fair Farma tiveram ainda a oportunidade de realizar uma visita guiada pelos estandes das marcas expositoras com a finalidade de fechar novos negócios e foram recebidos, por fim, no estande da Ativa Logística para um coquetel de confraternização.

Por Rosiana Alda
Fotos: Ag. Riguardare

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu nome aqui
Por favor digite seu comentário!