Beauty Fair

  • faltam
  • 3
  • 1
  • 9
  • dias
Credenciamento Online
9a. Beauty Fair - De 7 a 10 de setembro de 2013 - Expo Center Norte - São Paulo - SP

Procure conteúdo por área:

Saiba mais sobre a hepatite e evite a contaminação da doença nos salões


por Redação en 27/03/2012

A hepatite é uma doença que atinge o fígado e pode ser contraída de várias maneiras, como uso excessivo de álcool, ingestão de certos medicamentos, doenças hereditárias e também nos salões de beleza. Para saber como ocorre a contaminação e como evitá-la, entrevistamos o infectologista e especialista em pesquisa clínica Alexandre Naime Barbosa.

 

Como pode ser transmitida a hepatite nos salões?

Um dos possíveis mecanismos de transmissão é pelo contato do sangue contaminado com pele não íntegra, ou seja, mucosas ou com pequenos ferimentos. Isso quer dizer que se um dos utensílios das manicures tiver sido utilizado em alguém que seja portador do vírus e não for corretamente esterilizado, pode haver contágio nas clientes que vierem a ter contato com esses instrumentos. Os vírus resistem por muito tempo no ambiente externo, são difíceis de esterilizar e qualquer quantidade de sangue já é o suficiente para a transmissão.

 

Quais hábitos as manicures devem adotar para evitar a transmissão?

Incentivar que as clientes levem ao salão o próprio material, higienizar os aparelhos adequadamente e por isso a necessidade que a profissional esteja capacitada tecnicamente em esterilização para operar corretamente as autoclaves e estufas, bem como efetuar a limpeza desses instrumentos previamente. Álcool, sabão e água não são o bastante para eliminar as partículas virais. Não reutilizar ceras e lixas de unhas, usar luvas de proteção para evitar a própria contaminação e vacinação da profissional para Hepatite B.

 

Quais instrumentos podem transmitir a doença?

Alicate e tesoura de unha, pau de laranjeira, afastador de cutícula, navalhas, pedra de amolar e lixas. Qualquer instrumento que entre em contato direto com suas clientes.

 

Quais são os mitos em relação à doença?

 A maioria das pessoas que adquirem a hepatite B ou C não manifestam os sintomas da doença, mesmo o principal que é o ‘amarelão’. Portanto, sua evolução é silenciosa durante décadas até seu estágio final (cirrose e/ou câncer de fígado).